sábado, 15 de setembro de 2007

Sócrates preocupado com a Polônia

O primeiro-ministro português e presidente da UE, José Sócrates, esteve ontem em Varsóvia. Ele saiu satisfeito do encontro com o Presidente da Polônia, Lech Kaczyński (LÉrrhh Catchinhski) e confiante na aprovação do novo Tratado europeu dentro de um mês em Lisboa.
Antes de se encontrar com o irmão gêmeo Jarosław Kaczyński (iarossuaf catchinhski), o português disse que "Não saio daqui preocupado, pelo contrário, saio com a impressão clara de que há um empenhamento de todos os países para que a Europa possa obter um acordo o mais rápido possível sobre uma matéria fundamental, que é o Tratado Reformador".
Entre outras coisas, Varsóvia já avisou que recusará a aplicação da Carta dos Direitos Fundamentais, tal como o Reino Unido e foi isso que fez Sócrates vir desabaladamente para uma reunião de apenas 4 horas e dois encontros em Varsóvia.

Antes, pela manhã, o presidente Lech Kaczyńki esteve em Cracóvia para ouvir a Igreja Católica Polaca, sobre, justamente, a Constituição Européia sob a luz do Tratado de Roma. O Encontro ocorreu na montanha do Przegorzały (pjegojaui) e não durou mais do que 20 minutos. Mas foi o suficiente para quebrar a tranquilidade do bairro com tantos policiais, unidades móveis de transmissão ao vivo das TVs e centenas de padres, bispos e cardeais. A igreja católica, mesmo com a morte de João Paulo II, ainda tem sua voz e seu poder na Polônia.
P.S. Ou seja, ontem recebi a visita, no hotel universitário, onde vivo, do presidente da República da Polônia, Lech Kaczyński.
Postar um comentário