sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Lepper vai para a cadeia

Aneta Krawczyk e advogada Agata Kalińska - Foto: Radosław Jóźwiak

O polêmico deputado Andrzej Lepper foi condenado a dois anos e três meses de prisão por assédio sexual a Aneta Krawczyk. A sentença foi proferida pelo juiz do Tribunal de Justiça Regional da cidade de Piotrkowy Trybunalski. Junto com o Lepper foi condenado pelo mesmo crime Stanisław Łyżwiński com 5 anos de cadeia.
Presidente do partido de extrema-direita Samoobrona (autodefesa) e que chegou a ocupar o posto de vice-primeiro ministro, no governo de Jarosław Kaczyński (irmão gêmeo do presidente da República), é antes de tudo um grande criador de casos. Começou sua vida política fazendo protestos em favor da agricultura e do homem do campo. Num destes protestos fechou a avenida que dá acesso ao Palácio Presidencial e o Congresso com centenas de tratores. Tanto fez que acabou inclusive ministro da agricultura e desenvolvimento rural... mas nada daquilo que reivindicava atendeu quando chegou ao poder.
Em dezembro de 2006, uma reportagem do jornal Gazeta Wyborcza trazia a público declarações da senhora Aneta, sobre o envolvimento do partido de Lepper em "serviços" sexuais. E acusou os líderes do Samoobrona, Lepper e Łyżwiński de oferecerem trabalho so serviço público em troca de favores sexuais.
A promotoria pública levou o caso a justiça e finalmente depois de muito escandâlo na imprensa polaca com declarações às vezes destemperada, outras vezes irônicas e machistas do ex-primeiro ministro o caso foi julgado e o famoso político polaco terá que cumprir a sentença em reclusão.

Pelo jeito o sorridente político não terá motivos para tanta alegria como nessa foto.
Lepper nasceu em Stowięcino, lugarejo de 200 pessoas. Lepper não concluiu a escola secundária na Escola Técnica Nacional de Agricultura de Sypniewo. Mas possui o título de "doctor honoris causa" da Universidade de Kiev, na Ucrânia. Lepper é casado com Irena e tem três filhos: Tomasz, Małgorzata e Renata.
Postar um comentário