quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Wojewódzki e Figurski as hienas do ano

Kuba Wojewódzki
Michał Figurski,
A direitista Associação dos Jornalistas Polacos anunciou os ganhadores do antiprêmio do ano 2012, denominado Hienas do Ano.
Os ganhadores foram os jornalistas Michał Figurski, Kuba Wojewódzki e a colunista Joanna Lichocka e sua parceira Maria Dłużewska.
Os dois apresentadores foram agraciados com a antipremiação pelo diálogo irônico e misto de piada de mau gosto que travaram no programa matinal "Poranny WF"  (Manhã WF - Wojewódzki Figurski) da Rádio Eska, em junho passado, durante a realização da Eurocopa 2012.
Conversa que chocou a opinião pública polaca e provocou reações no vizinho país da Ucrânia. Foi este o conteúdo da transmissão:

Diálogo matinal
Wojewódzki: E você sabe o que eu fiz ontem, após o jogo com a Ucrânia?
Figurski: Não?
W: Eu agi como um verdadeiro polaco ...
F: chutou um cachorro.
W: Não, eu joguei fora sua ucraniana.
F: Isto foi uma boa idéia ... pois ela ainda não veio até mim... Você sabe o que? Eu por raiva não a pago hoje.
W: Sabe o que, eu a trago de volta, pego o dinheiro dela e a jogo fora novamente.
F: Digo-te,  que se ela fosse minha, embora mais bonita, eu a teria estuprado ainda.
W: Eiii... isto eu não sei, como a minha aparenta, porque ela ainda está no colo.

Protestaram ucranianos, os Ministério das Relações Exteriores e da Justiça da Polônia e o Conselho de Ética dos Meios de Comunicação. 
Os dois jornalistas não facilitaram a interpretação do diálogo. "Nossa audição pode ser recebida de duas maneiras: ou ambígua, e esta é a sua intenção, ou simplesmente como ela é, não colocando em dúvida, nem qualquer etiqueta nem reflexão sobre o que dissemos", disse Figurski.
A questão chegou a promotoria de justiça e o programa foi retirado do ar. Wojewódzki e Figurski foram suspensos. Kuba retornou a estação de rádio, Michał, não. 
A Associação liderada por Krzysztof Skowronski por isso mesmo lhes concedeu o "hienas do Ano".  Skowronski argumentou durante a divulgação do antiprêmio que, "a premiação foi dada pelo estilo desses programas, que ignoram os princípios da ética jornalística e padrões morais geralmente aplicáveis".


Já o prêmio "Liberdade de Expressão" da Associação foi para as jornalistas  do jornal Gazeta Wyborcza, Joanna Lichocka e Maria Dłużewska pelo filme "Pogarda"  (Desprezo).
A justificativa para este prêmio foi dada em comunicado da Associação: "Arrojado, cheio de expressão dramática e por revelar os conflitos internos polacos após o acidente em Smolenski. Documentalizaram-no e colocaram uma série de questões importantes sobre a condição contemporânea da nação polaca".
O prêmio é de 15 mil złotych.
Postar um comentário