sexta-feira, 22 de março de 2013

Merkel tem tio polaco


Por esta ninguém esperava, muito menos os polacos. A segunda pessoa mais poderosa do mundo na atualidade, a cientista e política alemã, Ângela Merkel, a chanceler da Alemanha, é neta de polacos. Seu avô lutou nas Forças Armadas polacas contra os alemães, os ucranianos e os soviéticos.

Margareth e Ludwig Kasner (Ludwik Kazmierczak)
O avô de Merkel, Ludwik Kazmierczak, fez parte das Forças Armadas Polacas criada na França e conhecida como Blue Army, Błękitna Armia, ou ainda Haller Armii. Formação comandada pelo general polaco Józef Haller. Este agrupamento militar foi criado em junho de 1917, como parte de unidades polacas aliadas à Entente. 
Depois da Primeira Guerra Mundial, o exército foi transferido para a Polônia, onde tomou parte nos conflitos da renascente Polônia com seus inimigos do Leste. Durante a Guerra polaco-ucraniana, o Exército Azul ajudou a quebrar o impasse em favor da Polônia. Também Durante a Guerra Polaco-bolchevique, o Exército Azul (por usar as cores dos uniformes franceses) desempenhou um papel fundamental na defesa bem sucedida da Polônia contra as forças soviéticas. 

Os avós de Angela Merkel com seu pai nos braços
Já no ano de 2000, Merkel, em entrevista a revista Der Spiegel, tinha declarado ser um quarto polaca. Segundo ela seu sobrenome Kasner foi o nome inventado pelo avô polaco Ludwik Kazmierczak, em 1930, depois de ter deixado Poznań, capital da Voivodia (Estado) da Wielkopolska (Grande Polônia), na Polônia, com destino à Alemanha. 
Também os avós maternos de Merkel, Willi Jentzsch e Gertrud Drange, nasceram na Polônia ocupada. De acordo com jornal semanal Preußische Allgemeine Zeitung, ambos tinham ascendência alemã e viveram em Gdańsk (Danzig em alemão), onde Willi Jentzsch era um professor ginasial. 
Ângela Dorothea Kasner, nasceu em Hamburgo, na Alemanha, filha de Horst Kasner (1926-2011). Este por sua vez nasceu em Berlim, e sua esposa Herlind Jentzsch, em 1928, em Gdańsk. Ela era filha de alemãs e foi professora de inglês e latim, além de membro do Partido Social-Democrata da Alemanha. 
O pai de Merkel estudou teologia em Heidelberg e, depois, em Hamburgo. Em 1954, recebeu um pastorado na igreja de Quitzow (perto de Perleberg em Brandenburgo), que então estava na Alemanha Oriental, e a família mudou-se para Templin.

o tio polaco de Angela Merkel - Zygmund Rychlicki
Dessa forma, Merkel cresceu numa região rural a 80 km ao norte de Berlim. O jornal Gazeta Wyborcza, de Varsóvia, publica nesta sexta-feira, dia 22 de março, que um primo de Angela Merkel, o aposentado polaco Zygmunt Rychlicki, residente no Condôminio Kosmonautów, em Poznań, na Polônia, virou celebridade de uma hora para outra. 
Isto porque, ainda nos anos 80, no período comunista, Rychlicki enviava cartas para um primo da cidade de Templin, então Alemanha Oriental, de nome Horns Kasner
Passados todos estes anos e com o cessar das correspondências, Rychlicki, deu-se conta, que o primo (metade polaco) tinha um casal de filhos, Angela e Marcus. Angela então era estudante de química. 
Na semana passada, Rychlicki tomou conhecimento da mais recente biografia da chanceler alemã Angela Merkel e veio a descobrir que o avô dela, nasceu em 1896, com o nome de polaco de Ludwik Kazmierczaki, em Poznań. 
Com a ajuda de jornalistas e arquivistas da cidade de Poznań, Zigmund que era filho de Anna Kazmierczaki (mãe solteira), que mais tarde se casou com Ludwik Rychlicki, nasceu em 1934, certificou-se que realmente seu avô é também o avô de Merkel. 
Portanto, Zygmunt Rychlicki é tio da mulher mais poderosa do mundo, na atualidade. “Foi uma sensação, não é? Um ano atrás, eu li em algum lugar que o pai Merkel era um pastor. Mas não me dizia nada naquele momento. Estava escrito o nome dele Horst Kasner. Soubemos que Horst Kasner teve uma filha de nome Angela, mas ninguém lembrou de que poderia ser a chanceler alemã.”, diz Zygmunt Rychlicki.
Postar um comentário