quarta-feira, 20 de março de 2013

Papa Francisco vai canonizar João Paulo II


Fontes da agência italiana "Ansa" no Vaticano informaram que logo após a eleição, o novo Pontífice falou ao cardeal Stanisław Dziwisz, ex-secretário de João Paulo II, sobre sua determinação em levar adiante a conclusão do processo. 
Uma das principais expectativas do Vaticano, a canonização de João Paulo II, pode ser o primeiro feito do Papa Francisco - que teria presenciado um milagre atribuído a Karol Wojtyła quando ainda era cardeal. 
O antecessor de Francisco, Bento XVI, beatificou Wojtyła em tempo recorde, somente seis anos após sua morte, descontando cinco anos do processo normal. A beatificação é o primeiro passo no processo de canonização. 


Dziwisz, no entanto, não confirmou as informações, pois, segundo ele, "a questão é séria demais para ser discutida em um encontro breve". Mais cedo, o jornal argentino "Clarín", afirmou que o Papa deve iniciar as beatificações de seu pontificado com o padre Carlos de Dios Murias, argentino sequestrado, torturado e assassinado em 1976 junto com o também sacerdote francês Gabriel Longueville durante a ditadura. 
A canonização de João Paulo II é uma das principais expectativas da Santa Sé, mas "é preciso terminar algumas medidas formais que ainda não foram tomadas", explicou ao jornal "Vatican Insider" o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi. "Antes de tudo, é necessário um decreto reconhecendo o milagre e, em seguida, um consistório para decidir a data da canonização. Há um desejo generalizado de canonização do Papa João Paulo II, mas não há data definida para isso", disse. 
 O próprio Bergoglio, quando ainda era cardeal, presenciou um milagre atribuído a João Paulo II, em Buenos Aires: uma mulher recuperou-se misteriosamente de um câncer do intestino que já estava em metástase após ter conhecido Wojtyła. A revista italiana "Chi" relembra a história. Josefa Natividad Zelaya, hoje com 70 anos, teria sido curada depois de um encontro com o Pontífice na Catedral de Nossa Senhora de Luja'n, em Buenos Aires. "Eu fui em direção ao Papa e caí de joelhos, chorando, enconstando na borda da batina branca. Em seguida, ele tocou minha cabeça com as mãos. Depois de um tempo as metástases desapareceram", lembra. 
 Muito impressionado com o acontecimento, Bergoglio chorou e deu à mulher uma imagem do Papa. "O que aconteceu é um milagre de João Paulo II, leve esta foto para sempre com você", disse Francisco na época. 
 Em janeiro, o cardeal italiano Giovanni Battista Re, confidente próximo de João Paulo II, disse que ele poderia ser nomeado santo ainda este ano. "Não tenho informações suficientes para dizer com certeza que ele vai se tornar santo até o final do ano, mas eu sei que, recentemente, três ou quatro de seus milagres estavam sendo examinados", disse o cardeal Re. "Se não for este ano, será em 2014."

Fontes: Ansa, Gazeta do Povo, O Estado de SPaulo.
Postar um comentário