sábado, 17 de maio de 2014

Cineasta Rybczyński quer renunciar a cidadania polaca

O cineasta polaco e vencedor do Oscar de filme de animação "Tango", Zbigniew Rybczyński anunciou que deseja renunciar a cidadania polaca.
Rybczynski, após o conflito com o Ministro da Cultura, Bogdan Zdrojewski, decidiu vender sua coleção de ilustrações (algumas raríssimas e verdadeiras obras de arte) e deixar a Polônia.
"Fui humilhado, assassinado e não quero viver em um país onde os métodos aplicados são da era stalinista. O mesmo ministro que me caracterizou como contribuidor da cultura polaca, serviu-me um balde de água suja, com a aprovação tácita da maioria dos representantes mais importantes da cultura polaca. Alguns em silêncio por medo de perder os subsídios estatais". Declarou Rybczynski em uma entrevista para o site do jornal dziennik.pl, acrescentando que estará pedindo a revogação de sua cidadania polaca ao presidente da República e ao primeiro-ministro.
O diretor anunciou que tem a intenção de deixar a Polônia para viver nos Estados Unidos. "Tenho 65 anos de uma vida muito bem realizada, sou respeitado no mundo, e quando retornei ao meu país em 2009 e quis realizar um grande projeto na área de técnicas de audiovisual, fui destruído por um grupo de funcionários", disse Rybczynski.
Zbigniew Rybczyński também tem cidadania norte-americana. Sob a lei polaca, a cidadania pode ser renunciada desde que a pedido pessoal e após aprovação do Presidente da Polônia.

O motivo da discórdia
O diretor passou a maior parte de sua vida no exílio, mas em 2009, ele voltou para a Polônia. Foi-lhe oferecido o cargo de diretor artístico do CETA Centro Audiovisual em Wrocław. No início de outubro de 2013, o Diretor do CETA Robert Banasiak anunciou a demissão de Rybczyński.
Bogdan Zdrojeswski
Ao mesmo tempo, informou que o Ministério Público o colocava sob suspeita de cometer um crime, o qual era devido "a remoção de financiamento público para a WFF Film Studio, em Wrocław, e em seguida, do CETA, por falsificação de documentos, má gestão e celebração de contratos desfavoráveis ​​para serviços prestados às obras e serviços da instituição".
Um relatório relacionava-se com as direções anteriores da entidade. Banasiak listou os nomes do ex-diretor Robert Gawłowski, Zbigniew Rybczyński e o gerente de um dos projetos de David Kmiecik. O Ministério da Cultura e do Patrimônio Nacional salientou então que, nesta fase do caso "não queria antecipar a culpa de Rybczyński".
Em resposta, Rybczyński apresentou uma queixa ao escritório do promotor de justiça em Wrocław,  contra o ministro da Cultura e o atual diretor do CETA Robert Banasiak. Ele os acusou de que no momento certo não informaram sobre a acusação de desvio de fundos públicos. O Ministro da Cultura Resort alegou que Rybczyński induziu a opinião pública ao erro. Depois de ambos os relatórios, os promotores Wrocław abriram  investigação sobre irregularidades no CETA.

Venda de coleção de arte

Ontem, Rybczyński informou que decidiu vender suas obras de arte para ter dinheiro para os
advogados no processo contra o Ministro da Cultura Bogdan Zdrojewski.
"Depois da divulgação pública do fato de roubo e desperdício de dinheiro público feito por funcionários desonestos, eu fui punido. Junto com a minha coleção de obras de arte foram fui jogado na calçada, e o Instituto da Imagem foi convertido em um clube de supermercado ( ... ). Sou forçado a me despedir das minhas obras de arte, as quais nunca tive a intenção de vender", explicou Rybczyński no site da casa de leilões de arte.
O Tribunal Distrital de Wrocław já realizou a primeira audição de ações privadas em que o vencedor do Oscar processou o ministro Zdrojewski. O processo diz respeito à publicação no jornal "Gazeta Wroclaw", na qual o ministro afirmou que Rybczyński exigiu emprego para sua esposa num cargo gerencial no CETA. O processo foi adiado até 12 de junho, mas é apenas uma das várias questões em que Rybczyński está processando Bogdan Zdrojewski.

Quem é Rybczyński
Ao receber o Oscar em 1983
Ele nasceu em Łódź (pronuncia-se uúdji), na Polônia, em 27 de janeiro de 1949. É o cineasta polaco que mais ganhou prêmios de prestígio na indústria cinematográfica e audiovisual, tanto nos EUA como internacionalmente. Ele também foi professor de cinema e de filmagem eletrônica. Atualmente é pesquisador de tecnologia da composição na Ultimatte Chroma Corporation.
Ele estudou na famosa universidade do cinema Escola Superior de Cinema de  Łódź  (PWSFTViT), onde também estudaram os principais diretores e cinegrafistas polacos como Andrzej Wajda, Krzysztof Kieślowski, Romam Polanska, Agnieszka Holland, Krzysztof Zanussi, Piotr Sobociński, Janusz Kamiński e Adam Sikora.
Rybczyński começou sua carreira como diretor assistente. Os filmes deste período incluem: "Rozmowa-TV"  e "Po Omacku" de​ Piotr Andrejew, "Wideokaseta" de Filip Bajon, "Wanda Gościmińska włókniarka" de Wojciech Wiszniewski e o longa-metragem de Grzegorz Krolikiewicz "Tańczący Jastrząb".
Rybczyński também participou do grupo de vanguarda "Warsztat Formy Filmowej" e colaborou com "SE-MA-FOR estúdios" em Łódź, onde rodou seus filmes de arte, incluindo: "Plamuz" 1973, "Zupa" 1974, "Nowa książka" 1975 e "Tango" 1980. Este último  foi seu grande sucesso e com ele ganhou o Oscar de melhor filme curta de animação em 1983.
É pioneiro na tecnologia reconhecida na televisão como HD (HDTV).
Em 1990, ele produziu um programa em HDTV "A orquestra" para o mercado japonês, com o qual ganhou inúmeros prêmios, incluindo o prêmio Emmy de "Excelência em Efeitos Visuais Especiais ". O programa, que foi criado em HDTV foi entregue em resolução padrão em PBS como parte da grande série "Great Performances". O formato HDTV ainda não estava disponível para os telespectadores, o que só foi acontecer mais de uma década depois. Fragmentos deste programa regularmente é exibido em canais clássicos como Arts (canal Clássico Arts Showcase ) dos EUA.
Rybczyński criou muitos videoclipes de artistas mundialmente famosos como como os Art of Noise, Mick Jagger, Simple Minds, Pet Shop Boys, Chuck Mangione, The Alan Parsons Project, Yoko Ono, Lou Reed, Supertramp, Rush, Propaganda, Lady Pank, Michel Jackson e também para "Imagine" de John Lennon.


P.S. Tive a oportunidade de conhecer o CETA - Centro Audiovisual em Wrocław e de almoçar com Zbigniew Rybczyński e sua esposa, acompanhado de meu amigo Szymon Straburzyński, que foi quem me apresentou ao ganhador do Oscar de 1983. Ah! O almoço e a garrada de vinho foi Rybczyński quem pagou.
Postar um comentário