quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Polônia de luto

O ator Jacek Chmielnik morreu nesta quarta-feira de forma estúpida no porão de sua casa. Ele desceu ao porão para averiguar qual o problema que havia, deve ter levado um choque bastante grande no contato de água com energia elétrica. Apesar das tentativas de reanimação ele não conseguiu sobreviver ao choque. Jacek era um dos atores mais famosos de sua geração com trabalhos importantes no Cinema, TV e teatro. O público o adorava pelas participações nas novelas "Kochamy polskie seriale", "Kingsajz" e "Vabank". Desde 1977, Jacek Chmielnik era diretor do Teatro Powszecho em Łódz.

E nesta sexta-feira, será enterrado em Varsóvia, o jornalista e sociólogo, Julisz Osuchowski, secretário da Fundação Odisseum, e visitante habitual do Brasil. Esteve várias vezes a trabalho, em Curitiba. Nas últimas vezes que Julisz esteve em terras brasileiras foi para fazer pesquisas para seu livro sobre os descendentes de polacos da América do Sul. Autor do livro sobre reportagem e política: "Anotar". Entre 1971 e 1972, trabalhou na redação das publicações "Wiadomości" e "Myśli Polskiej" em Londres. De 1973 a 1989 viveu em Cracóvia, atuando no sindicato Solidariedade. Atualmente trabalhava também para o Instytut Polskiego im.J.Piułsudskiego em Nova Iorque. Viajante contumaz, esteve em mais de 40 países e como velejador, navegou nos mares Báltico, Mediterrâneo, Negro e do Norte. Julisz, que vivia entre Varsóvia e Nova Iorque, morreu tomando cafezinho, depois de um almoço num restaurante da capital polaca, fulminado por um enfarte.
Postar um comentário