segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Um encontro na cabeça

Foto: Urząd Miasto

Em 2003, ocorreu uma exposição durante seis meses no Rynek Głowny de Cracóvia. Eram 14 imensas estátuas, em bronze, do artista polaco Igor Mitoraj, espalhadas por todos os cantos da praça. Uma delas, chamada "Eros Bendato", ou 'Eros vendado" retornou 3 anos depois para ocupar lugar de destaque (para sempre), ao lado da Torre "Ratusz". Logo se tornou o novo ponto de encontro dos moradores (que tradicionalmente marcavam seus encontros na estátua do poeta Adam Mieckiewicz). A cabeça (Głowa), ou máscara (Maszka) como muitos a chamam, pesa quase duas toneladas de bronze. A atualmente é a estátua mais fotografada da cidade. As pessoas entram dentro da "cabeça" para posarem suas caras dentro do olho da estátua. Levam para casa uma foto inesquecível de si, da estátua e da mágica Cracóvia.


Mitoraj nasceu em 1944 e estudou na Academia de Belas Artes de Cracóvia, sob orientação de Tadeusz Kantor (o famoso diretor teatral). Sua primeira exposição individual foi em 1976. Seguiram-se então exposições em Nova Iorque (New York Academy of Art, 1989), Florença (Ogrody Boboli, 1999), Louzanne (Muzeum Olimpijskie, 2001). Suas obras fazem parte de acervos de museus nos EUA, Japão, e França. Em Milão, uma de suas estátuas „Fontana del Centauro” foi parar numa praça, assim como a „Hommage à De Sabata”, está na Piazza Mignianelli de Roma. Em Paris, a monumental „Tindaro” está no bairro de La Defense. Em Cracóvia, além do "Eros" no Rynek, a estátua „Luci di Nara” está da Faculdade Collegium Iuridicum da Uniwersytet Jagielloński. Igor Mitoraj vive e cria atualmente em Pietrasanta, na província de Lucca, próximo a Carrara, na Toscana- Itália.

Postar um comentário