sexta-feira, 31 de agosto de 2007

A voz da ignorância

Não poderia deixar de transcrever aqui, trechos da coluna de Dante Mendonça, do jornal O Estado do Paraná, sobre as bobagens que uma "antiga atriz do cinema novo", atualmente travestida de diretora de um escola de cinema em Curitiba, andou falando dias atrás.... leiam só:

"Eu jamais vi um estado coberto de maior terror do que o Paraná. Os meus alunos, a maioria deles, têm depressão. E depressão é fascismo. Portanto, há repressão nesse estado, em todas as partes.”
Íttala Nandi, atriz e coordenadora da Escola Sul-Americana de Cinema e Televisão de Curitiba, concedeu entrevista ao repórter Caio Castro Lima, do jornal "Gazeta do Povo", onde comprovou a velha teoria de que um idiota sempre encontra um idiota ainda maior para admirá-lo.Digamos que Íttala Nandi não é uma idiota, ela apenas não consegue se expressar a contento sem antes decorar o texto. O que a aproxima de um perfeito idiota é a rasura das idéias. Como se o caldo da cultura paranaense fosse servido num prato tão raso quanto o palavrório da bela senhora: “O Paraná é colonizado pelos segmentos sociais do mundo mais repressores, que são os poloneses, alemães, italianos e cracovianos”.
Cracovianos? No Paraná, Íttala não foi apresentada ainda aos ucranianos, japoneses, árabes, russos, mineiros, paulistas, cariocas, nordestinos, catarinas e gaúchos, como a própria.Assim é o Paraná: “Inimigo de gestos espetaculares e das expansões temperamentais, despojado de adornos, sua história é a de uma construção modesta e sólida e tão profundamente brasileira que pôde, sem alardes, impor o predomínio de uma idéia nacional a tantas culturas antagônicas” (Wilson Martins)."


Meu caro Dante, será que não seria o caso de denuncia-la pela Lei Afonso Arinos? Sim, por que a lei não é só pra defender negros, também é para por na cadeia quem discrimina brancos e etnias formadoras do Brasil. De onde mesmo que é essa senhora? Tem certeza que ela nasceu? Mas não é a primeira vez que inventam para dirigir órgãos culturais do Paraná estes artistas canastrões do eixo Rio-São Paulo, lembra-se de José Loureiro, que esteve na Fundação teatro Guaíra?
Pior de tudo é que a "Santa do pau-oco de Glauber Rocha", é gaúcha e nem sabe que o maior cineasta da Europa do Leste é justamente de Cracóvia e atende pelo nome de Andrzej Wajda. (vai ver a velhota pronuncia o nome dele como vagída) quando o correto é Váida. E depois ainda ela é diretora de uma escola de cinema. Diz para ela que a mais conceituada universidade de cinema do mundo fica justamente na Polônia, em Łódź ( é úudji, que se pronuncia, viu....e não lódes), onde se formaram nada menos que o próprio Wajda (Palma de Ouro de Cannes; Leão de Ouro em Veneza; Urso de Ouro em Berlim; e Oscar de Honra de Hollywood), Polański e Kieślowski. Ah. sim...o nome da escola superior de cinema polaca, chama-se Państwowa Wyższa Szkoła Filmowa (Łódź), e o sitio pode ser acessado em http://www.filmschool.lodz.pl/index.htm
Postar um comentário