terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Brasileiro na Polônia - 4

O blog JAROSINSKI do Brasil está procurando ouvir a opinião de brasileiros que vieram para a Polônia, para estudar, trabalhar e aqui foram ficando. O quarto brasileiro a responder o questionário foi Alexandre Afonso. Baiano, amante de música, ele chegou na Europa pela Espanha, onde foi descoberto por um grupo que promove a cultura brasileira na Polônia e na Alemanha. Conhecido pelo nome artístico de DJ Alex Baxter, ele agita as noites polacas em discotecas pelo país inteiro. Seu trabalho pode ser conferido no sítio www.myspace.com/djalexbaxter . Morando há um ano e meio em Varsóvia, ele trabalha como Disck-Jockey, músico e produtor musical.

JAROSINSKI do Brasil - O que mais gosta da Polônia?

Alexandre - Da tranquilidade em poder sair caminhando pelas ruas a qualquer hora da noite, o transporte que funciona super bem (aqui em Varsóvia), a cerveja (pra mim, a melhor do mundo) e a simpatia das pessoas que vivem nas vilas da Polônia... sou super bem recebido por eles. 

JAROSINSKI do Brasil – O que não gosta da Polônia?

Alexandre - O trânsito (digo qualidade do asfalto, sinalização e organização), a discriminação nas portas das "boites" (devido à seleção que fazem das pessoas que podem e não podem entrar), pessoas muito idosas de joelhos pedindo dinheiro em via pública (não que seja culpa deles), o clima no inverno porque escurece muito cedo, alcoólatras bebendo nas ruas e espalhados por tudo quanto é canto da cidade e as ruas mal iluminadas de Varsóvia!!!

JAROSINSKI do Brasil – Quais as maiores dificuldades que encontrou na Polônia?

Alexandre - Idioma e o reconhecimento do meu trabalho.

JAROSINSKI do Brasil - O idioma é assim tão difícil como se orgulham os polacos?

Alexandre - Bota difícil... e impossível aprender se não estas em uma escola de línguas!!!

JAROSINSKI do Brasil – É possível viver aqui sem aprender o idioma polaco?

Alexandre - Sim, porém se vive com muitas limitações... o inglês facilita a vida, mas o legal mesmo é aprender a língua !!!

JAROSINSKI do Brasil – A Polônia que você encontrou é diferente daquela cultuada pelos descendentes de imigrantes no Brasil?

Alexandre - Bem, minha descendência é italiana e não tenho família polaca, porém pelo que li em livros e artigos sobre a história polaca, hoje se vive muito limitado e sem a mesma alegria de antes devido às guerras e o comunismo, esse é o meu entendimento.

JAROSINSKI do Brasil – Você acredita que a Polônia já se libertou de seu passado comunista?

Alexandre - NAO!!!

JAROSINSKI do Brasil – Como você define a juventude polaca?

Alexandre - Pra frente, com muita vontade de mudança!!!

JAROSINSKI do Brasil – Qual sua opinião sobre os idosos polacos?

Alexandre - Bem retrógrados, não estão adaptados ao Séc. 21... mas não por culpa deles, mas sim pelas mágoas que carregam do Séc. 20!!!

JAROSINSKI do Brasil – Que nomes famosos polacos você cita sem muito esforço?

Alexandre - João Paulo II e Chopin. 

JAROSINSKI do Brasil – Qual o prato da cozinha polaca que você mais gosta?

Alexandre - Golonko e Pączek (estou falando sobre joelho de porco e o famoso sonho) e a imensa variedade de sopas. 

JAROSINSKI do Brasil – Qual prato da cozinha polaca você sabe preparar?

Alexandre - Pierogi e algumas sopas!!!

JAROSINSKI do Brasil – Beber aqui é um prazer, ou uma imposição ditada pela tradição?

Alexandre - Já deixou de ser um prazer, porque o número de alcoólatras é muito alto e aqui só se pára de beber quando estas bêbado, quase caindo no chão e não vejo prazer nisso!!!

JAROSINSKI do Brasil – Com que frase você define a Polônia?

Alexandre - Um país acolhedor que tem muito para crescer se não ficar remoendo o seu passado... Tem que se pensar pra frente e não ficar culpando a Alemanha, ou a Rússia que destruíram seu país em guerras passadas!!!

JAROSINSKI do Brasil – Qual teu conselho para quem vem visitar a Polônia?

Alexandre - Aconselho visitar a Polônia, no período de inverno e conhecer as suas belas montanhas, esquiar, nadar em suas piscinas térmicas naturais no meio da neve, conhecer os seus castelos que é algo surpreendente. Para quem é aficionado por guerras, aqui também é o lugar certo pra se visitar.

JAROSINSKI do Brasil – Volta para o Brasil com saudades do que viveu na Polônia?

Alexandre - Somente volto ao Brasil de férias... minha vida agora é na Europa!!!
Postar um comentário