quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Congresso da Cultura Polaca em Cracóvia

Com grande alarde teve início nesta quarta-feira em Cracóvia, um evento saudado como um dos mais importantes deste ano, muito antes da inauguração, ou seja, o Congresso da Cultura Polaca.
O evento não sofrerá nada por falta de interesse dos participantes, muito pelo contrário. Seja pela capacidade das salas de aula e do Auditório Maximum da Iaguielônia, além de quatro vezes mais pessoas para coordenar a organização do que o Congresso do Centro Nacional de Cultura.
Um site dedicado ao evento já foi visitado por milhares de internautas, no endereço www.kongreskultury.pl. As reuniões serão transmitidas ao vivo desde o início do Congresso pela Internet. Os três dias do evento deverá registrar a presença de mais de mil artistas e profissionais envolvidos no tema.
"A cultura polaca necessita deste Congresso. Já nos primeiros dias de trabalho no Ministério percebi que não existem documentos-chave, análises, sínteses, incluindo a cultura", explicou o ministro da Cultura e do Património Nacional Bogdan Zdrojewski, numa recente reunião em Varsóvia, no clube "Convidados da Gazeta".
Como base para as discussões do Congresso foram elaborados 22 relatórios sobre a situação em que se encontra a cultura no país. O conselho da programação é liderado por Stanisław Bereś, cardeal Stanisław Dziwisz, Agnieszka Holland, Zina Jarmoszuk, Andrzej K. Koźmiński, Jerzy Koźmiński, Michał Merczyński, Krzysztof Penderecki, Maria Poprzęcka, Anda Rottenberg, Krzysztof Warlinowski, Andrzej Rottermund, Andrzej Wajda, Antoni Wit e Edmund Wnuk-Lipiński.
Juntamente com os participantes estas figuras proeminentes da vida polaca farão um balanço da cultura polaca nos últimos 20 anos de transformação do sistema política pós-comunismo e dos cinco anos de a adesão da Polônia à União Europeia. A principal tarefa é desenvolver um plano da cultura para os próximos anos, especialmente em termos de administração e dos trabalhadores envolvidos. Este é o sexto Congresso da Cultura polaca na história. Os organizadores reconhecem desde o primeiro Congresso de Grunwald, em 1910, os que ocorreram nos anos de 1936, 1966, 1981 e 2000.
O Congresso também terá uma programação artística paralela. O Museu Nacional em Cracóvia reabrirá depois de dois de trabalhos de renovação anos e modernização, a Casa de Jan Matejko. Na Casa Szołayski será inaugurada a exposição "Museu Polaco na América - Collections Image", no Palácio Biskup Erazmo Ciołki serão realizados concertos de música. No programa musical haverá também concerto de Tomasz Stańki e da orquestra AUKSO, além da Sinfonietta Cracovia.
Postar um comentário