terça-feira, 9 de março de 2010

Biskupin sempre foi eslavo


Biskupin é um sítio arqueológico e também uma reconstrução em tamanho real de um assentamento fortificado da Idade do Ferro na Polônia, na voivodia de Cujávia-Pomerânia. Faz parte do grupo Biskupin pertencente à cultura Lusaciana. O Museu está situado em uma península pantanosa no lago Biskupin, cerca de 90 km a Nordeste de Poznan, 8 km a sul da vila de Żnin. Biskupin faz parte do museu arqueológico estatal polaco. Todos os anos, durante uma semana é realizado um festival.
O local foi escavado a partir de 1934 por uma equipe da Universidade de Poznan, liderada pelos arqueólogos Józef Kostrzewski (1885-1969) e Rajewski Zdzisław (1907-1974). O primeiro relatório foi publicado em 1936. No início de 1939, 2500 m² haviam sido escavados.
A escavação logo se tornou parte da consciência nacional polaca, um símbolo das conquistas dos antepassados eslavos em tempos pré-históricos. O sítio foi logo chamado de "Pompéia polaca". A existência de uma fortaleza pré-histórica, a 70 km da fronteira alemã, mostrou que na pré-história os polacos tiveram que se proteger de invasores e saqueadores saxônicos da Idade do Ferro.
Quando os alemães nazistas ocuparam a Polônia, no outono de 1939, Biskupin se tornou parte da Warthegau, uma área que nacionalistas alemães alegavam ter sido "saxônica" desde a Idade do Ferro. Mas as evidências eslavo-polacas encontradas nas escavações comprovam que as terras a Leste do Rio Odra tambêm sempre foram polacas apesar dos "cientistas" alemães como Gustaf Kossinna, em sua obra "Das Weichselland, ein uralter Heimatboden der Germanen", publicada em Leipzig, Kabitzsch, em 1919, ou seja, mais de uma década antes das primeiras escavações em Biskupin.
Postar um comentário