terça-feira, 7 de janeiro de 2014

O pão e o sal na tradição polaca

O pão e o sal estão realmente estão profundamente enraizados na tradição e cultura polaca. Como significado principal eles representam o alimento básico, usado para fornecer vida e proteção.
O pão e o sal - como base alimentar são a essência da vida. De acordo com as crenças populares possuem extraordinárias propriedades vivificantes de proteção, de purificação, bem como mágica.
Nas tradições e costumes dos polacos eles ocupam espaço equivalente. O pão era considerado um elemento santificado e para os cristãos se tornou um símbolo maior, pois representa , de fato, o corpo de Cristo.
Além de servir como elementos de recepção, de hospitalidade nas casas polacas, eles são usados também, nas cerimônias de casamento. Depois do noivo já ter ido para a igreja, a mãe da noiva coloca um pedaço de pão diante dos cavalos que puxam a charrete que levará a noiva até a igreja.
Terminada a cerimônia, o jovem casal é coberto à saída da igreja com a aspersão de sal pelos convidados. O ato representa proteção contra feitiços e encantamentos.

Mas ainda durante a cerimônia, diante do altar, os noivos recebem o pão e o sal para serem colocados sobre o peito, perto do coração. Isto é feito como um sinal de respeito para os maiores dons de Deus, e para que sua casa nunca venha a passar pela fome. E assim, de geração em geração, começou a ser transmitida a crença de que o ritual do pão e do sal trazem felicidade, prosperidade, luz e sabedoria para o jovem casal.

O sal particularmente, segundo essas mesmas tradições é é um símbolo de permanência no relacionamento do casal. Segundo Oskar Kolberg o pão na tradição rural polaca é o alimento mais importante da culinária. Na tradição e costumes polacos os pães sempre foram usados em ritos que marcam nascimento, casamento ou féretros.

O mais famoso sempre foi o pão de casamento, ou um bolo feito com a melhor farinha, ricamente decorado com figuras e animais de estimação. Este tipo de pão simbolizava a vida e fertilidade. Assados na forma de pequenos bolos, ou rolos de formas geométricas, plantas ou conjunto de animais são dados aos convidados do casamento, especialmente para crianças. Há também o pão oferecido durante o festival da colheita, como uma forma de agradecimento pela colheita. Colocados em berços de crianças recém-nascidas, ou colocado no assento sobre o qual fica o caixão com o falecido. Pão este que deve ser posto ali por um mendigo. Acreditava-se que desta forma a alma do falecido realmente deixaria os limites do mundo humano.

Korowaj
O bolo de casamento “Korowaj” é um pão ritual, uma espécie de pão arredondado, ricamente decorado com ramos, fitas eflores de papel de seda. Conhecido em todas as culturas eslavas. Na Polônia é mais conhecido nas regiões de Lublin, Podlaska, Suwalki e parte da Mazóvia.
Assar o korowaj já faz parte do ritual de casamento. Donas de casa são selecionados, geralmente as mais respeitadas, bem como parentes da noiva. As etapas específicas: preparar a massa, dar o formato redondo, colocar e retirar da fornalha são regidas por regras rituais específicas, todas as fases são acompanhadas por cantos rituais.
Como regra principal o pão para o casamento deve ser assado apenas uma vez, de modo que é importante que o bolo tenha sido feito assim, pois revela um bom presságio de uma vida feliz e próspera para o jovem casal. O corte e a divisão do korowaj é um dos momentos culminantes do casamento, deve ser acompanhado por cantos e brincadeiras.
Historicamente também são atribuídas ao pão e sal propriedades mágicas de proteção e vida longa. Por esta razão, acompanham praticamente a vida dos polacos desde o nascimento.
No batismo da criança é colocado sob os pés dela um pedaço de pão e um pouco de sal. Este é um alerta contra malefícios. Por sua vez, o sal no simbolismo cristão era usado durante o batismo significando a purificação do pecado original e libertação do poder de Satanás.
Em muitas regiões da Polônia, as mulheres casadas usam na blusa (ou camisa) miolo pão e sal costurados nas dobras da peça, o que segundo a tradição garante um nascimento bem sucedido e uma criança de comportamento saudável.
Aqui uma letra de música tradicional sobre pão e sal:

Myślałem, że to będzie wielki bal Już kalendarz czas mi skradł Ty włożyłaś suknię białą Ja garnitur i się stało I się stało, to co miało się stać.
ref. Ten chleb jest Twój i mój na całe życie już będziemy dzielić się nim bo cóż nas los tak bardzo chciał 2x
Tam gości nas wita wielki tłum i podają nam chleb i sól Sto lat życia nam winszują I za zdrowie nasze piją I się bawią, i się bawią całą noc.
ref. Ten chleb jest Twój i mój na całe życie już będziemy dzielić się nim bo cóż nas los tak bardzo chciał 2x
Ten chleb jest twój i mój na całe życie już Będziemy dzielić się nim Bo cóż nasz los tak bardzo chciał
ref. Ten chleb jest Twój i mój na całe życie już będziemy dzielić się nim bo cóż nas los tak bardzo chciał 2x
Witamy was chlebem i solą i dajemy go wam na nową drogę życia. Nieście go z czcią, szacunkiem i nigdy, nigdy go wam nie zabrakło.
ref. Ten chleb jest Twój i mój na całe życie już będziemy dzielić się nim bo cóż nas los tak bardzo chciał 2x
Od tej pory już minął prawie rok Wciąż kłopotów przybywa i trosk. Lecz ten chleb i sól nas trzyma I ten dzień nam przypomina, który wspólnie uwiliśmy tak.
ref. Ten chleb jest Twój i mój na całe życie już będziemy dzielić się nim bo cóż nas los tak bardzo chciał

Postar um comentário