sábado, 5 de abril de 2014

Líder extremista da Ucrânia quer manter laços com a Polônia

Dmytro Jarosz (Foto: Valentyn Ogirenko)
O Partido ucraniano Setor de Direita acredita que as relações com a  Polônia não deve incidir sobre os acontecimentos negativos da história, basta pensar no futuro.
O líder dos grupos extremistas nacionalistas Dmytro Jarosz afirmou que "estamos abertos a discussão sobre a história, mas nós acreditamos que se deve concentrar-se principalmente não sobre o que era, mas tão somente sobre o que será. Nas relações entre os países, às vezes é diferente - a história é a história - mas você tem que viver o futuro." Essas palavras de Jarosz foram dadas em conferência de imprensa em Kiev.
Ele salientado que o Partido do Setor de Direita é a favor do "desenvolvimento das relações com o Estado polaco. Faremos tudo nesta ordem". Ele também expressou sua gratidão ao povo polaco pela ajuda durante a revolução em Maidan. "Ela fortalece as amizades e as relações fraternas entre a nação ucraniana e a polaca", observou ele.
Jarosz acrescentou que ele tem a intenção de fazer uma visita a Bruxelas para explicar a posição do seu partido para a União Europeia. "Estamos preparando a minha visita a Bruxelas para cara a cara para explicar a nossa posição. Não estamos a procura de inimigos, estamos à procura de aliados", observou ele.
O Partido Setor de Direito é um movimento radical que une várias formações nacionalistas ucranianas. Ele foi muito ativo durante as manifestações na Praça da Independência de Kiev.
Jarosz é candidato às eleições presidenciais antecipadas na Ucrânia, que serão realizadas em 25 de maio.

Fonte: Gazeta Wyborcza
Postar um comentário