terça-feira, 24 de março de 2015

Oito Carros Inesquecíveis da Polônia comunista

Bielsko-Biala, 1979. Luz vermelha, luz amarela, luz verde, VÁ! O Maluch era um sinal de moda e conveniência. Foto do material publicitário do Fiat 126p -  Foto: Zbyszko Siemaszko / Forum
Na Polônia comunista, havia escassez de tudo. Às vezes, a situação era tão ruim que algumas lojas não tinham nada, além de vinagre em estoque. No entanto, a Polônia sob o regime comunista tinha algo que é praticamente inexistente na contemporânea Polônia democrática, ou seja, carros nacionais produzidos em massa.

Havia duas razões principais pelas quais a Polônia comunista podia produzir carros em massa. O planejamento central do governo, era o primeiro. Se o governo decidia que um determinado produto era necessário, ele era fabricado independentemente da racionalidade econômica. Portanto, a abertura de uma fábrica de automóveis de propriedade estatal era relativamente fácil, pois exigia essencialmente apenas uma decisão arbitrária da liderança do governo.

É importante notar, porém, que quase todas as marcas de automóveis comunistas da Polônia, ativas, no momento da virada política, de 1989, não sobreviveram no ambiente de livre mercado pós-1989, na Polônia democrática, onde a produção em geral tem que ser rentável.

A marca Honker pode ser considerada uma das poucas exceções, embora suas raízes remontem a bem antes de 1989 e ela ainda exista hoje. Os veículos Honkers são, no entanto, produzidos principalmente para serviços de emergência e para as forças armadas. A segunda razão era o mercado isolado da Polônia comunista.

Havia uma escolha muito limitada de produtos sob o regime comunista, e os carros que estavam disponíveis eram em sua maioria polacos. Se alguém quisesse dirigir um carro na Polônia comunista, muitas vezes não tinha outra escolha a não ser dirigir um carro doméstico. Isso garantia uma constante procura pelos automóveis polacos produzidos no próprio país.
Quando a Polônia se transformou numa economia de livre mercado e a escolha de automóveis cresceu, essa demanda por carros nacionais diminuiu drasticamente.

No entanto, alguns dos veículos produzidos sob o regime comunista são agora clássicos-retros. É uma visão que traz alegria para os corações de muitos polacos saudosos de seus antigos carros. Estes mostrados a seguir fazem parte uma lista de oito dos carros produzidos na Polônia comunista, que são considerados sentimentalmente atraentes.

Automóvel Warszawa, 1962 -  Foto: Andrzej Wiernicki/Forum
Na Polônia, pós Segunda Guerra Mundial foram produzidos em massa pela primeira vez, carros nacionais polacos.
O veículo, na foto acima, cheio de curvas foi fabricado pela FSO de 1951 a 1973, em Varsóvia, e foi nomeado com o nome cidade.
Um certo número de versões do Warszawa foi criado para acomodar as diversas necessidades do país.
Este carro assumiu formas, entre outras, de uma perua, de uma picape, de uma ambulância e de um dresina (veículo ferroviário leve).

Syrena
Carro Syrena junto ao monumento Syrenka Warszawska (a Sereia de Varsóvia), 1962.
Foto: Tomasz Prazmowski / MSIT / Forum
Em 1953, o Comitê Central do Partido Comunista Polaco baixou uma resolução que continha o seguinte conceito: "um meio de transporte popular tem que ser criado, para que economize tempo durante os negócios e também para ser usado no lazer, e será destinado a trabalhadores de choque (designação soviética para o novo homem), ativistas, cientistas e representantes da intelligentsia".
Esta resolução levou à produção do Syrena, um sedan pequeno de duas portas, que começou a ser produzido em 1957. Este carro foi fabricado até 1983.

Nysa
Nysa - Foto: Sebastian Kocoń / Forum
Era um veículo comercial leve produzido em uma fábrica na cidade de Nysa (Sul da Polônia, na Baixa Silésia, fronteira com a República Tcheca) que, antes de fazer carros, fabricava camas e cofres, entre outras coisas. Nysa usava o mesmo chassi do Warszawa. O Syrena foi produzido por mais de 35 anos.
Nos anos setenta, uma grande parte da produção dos carros era feita para exportação para mercados como a Alemanha Ocidental, China e Espanha.

Fiat Polski 125p
João Paulo II num Fiat Polski 125p, em frente da catedral de Częstochowa durante sua primeira peregrinação à Polônia, 1979 - Foto: Krzysztof Pawela / Forum
Um carro polaco produzido sob licença da empresa italiana Fiat, pela FSO foi o Fiat Polski 125p, em 1967, que continuou a fabricá-lo, sob nomes diferentes, até 1991.

As mudanças de nome eram resultado do fato da Fiat retirar a licença de fabricação deste carro em 1983. O Fiat Polski 125p era um veículo State-of-Art na segunda metade dos anos sessenta e veio para substituir o Warszawa, que nessa época, já era um projeto obsoleto.

Fiat Polski 126p 
No set de filmagem do novo filme de Paul Haggis "The Third Person", um Maluch pôde facilmente manobrar nas ruas de Roma, mesmo com os 1,85 m de altura do ator Adrien Brody.
Foto: EmanuelePhoto/ Splash News / East News
Outro carro polaco produzido sob licença da empresa italiana, foi o Fiat Polski 126p, fabricado de 1973 a 2000 pela FSM.
Este carro, imensamente popular, fez parte do panorama das estradas polacas por muitos anos. No total, foram produzidos 3,3 milhões de unidades deste veículo, sendo que 2,4 milhões foram vendidos diretamente para o mercado polaco.

Tarpan
Repórteres durante a peregrinação de João Paulo a Polônia, em 1987, estão a bordo de um Tarpan. Foto: Wojtek Łaski / East News
Em 2000, a popular banda polaca Big Cyc lançou um álbum em que incluiu "Fiat Mały", uma música "energética" sobre este carro.

"Um caminhão que é divertido e sério! A cabine tem espaço suficiente para três pessoas, atrás da divisória, uma cama e onde você pode transportar sacos de batatas. Aos domingos, você só tem que ajustar a divisória móvel e limpar o veículo e o caminhão vai estar pronto para levar uma família de seis pessoas para a igreja".

Este era o Tarpan, um veículo agrícola, que conforme mencionado. O caminhão Tarpan foi produzido de 1972 a 1994.

Polonez
Polonez, 1978 -  Foto: Arquivo Karlicki / East News
O nome para este carro foi escolhido em votação de leitores realizada pelo jornal agora extinto Życie Warszawy. Mais de um milhão de unidades foram produzidas pela FSO, de 1978 até 2002, quando a fabricação do Polonez chegou ao fim.

No início dos anos oitenta uma versão coupé deste carro apareceu e foi produzido em pequenas quantidades. Hoje em dia, o Polonez Coupé é uma grande raridade e muito procurado. Para alguns, o mais belo carro polaco já produzido.

Syrena Sport
Syrena sport, 1960 - Foto: Zbyszko Siemaszko / Forum
Este carro esportivo foi um protótipo desenhado pelos engenheiros da FSO de 1957 a 1960.
Infelizmente, as autoridades comunistas da época não apreciavam o Syrena Sport, pois o estilo desse carro não correspondia à ideologia vigente, em que não havia espaço para carros "fora de série".
Devido a isso, o Sport Syrena nunca foi colocado em produção. Como se isso não bastasse, o único exemplar deste carro foi destruído na década de setenta.

Texto: Marek Kępa (culture.pl)
Tradução: Ulisses Iarochinski
Postar um comentário