sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Nove ícones arquitetônicos da Polônia comunista

As realizações arquitetônicas do temido regime comunista, que já foram símbolos de injustiça para muitos, feitos de de tijolo e argamassa, agora tendem cada vez mais a serem encarados como clássicos da modernidade.

O antigo Palácio Joseph Stalin ou o edifício do Conselho Distrital Sindicatos do Trabalho estão entre aqueles prédios exoticamente nomeados que hoje podem ser considerados ícones, apesar de originários dos tempos sombrios do comunismo.

Cinema Kosmos
Foto: Dariusz Gorajski / AG
O nome deste antigo cinema construído em 1959, em Szczecin, é Cosmos. E isso provavelmente significava o quão longe as pessoas da Polônia comunista estavam assistindo filmes, na esperança de para serem transferidas para a tela.
O prédio foi desenhado por Andrzej Korzeniowski, que lhe deu um olhar simplista e aparência de monumento. A forma minimalista contrasta bem com o maravilhoso mosaico colorido feito pelo artista plástico Emanuel Messner que adorna a fachada.
A estrutura está atualmente em reforma, mas, como é edifício protegido pelo patrimônio, vai manter sua aparência original. Quando as obras estiverem concluídas, o edifício de Korzeniowski abrigará um moderno cinema moderno e sala de teatro, bem como espaços para conferências e de exposições.

Okrąglak
Foto: Łukasz Cynalewski / AG
Rotunda, rotatório ou ainda "redondo" é o edifício projetado por Marek Leykam concluído, em 1955, e é amplamente reconhecida como um exemplo do modernismo na cidade de Poznań.
No momento da sua inauguração foi considerada uma construção de vanguarda, a primeira em Poznań a ter um sistema de aquecimento no teto. Seu formato cilíndrico tem como referência o edifício arredondado Sugar Industry Bank que estava em seu lugar antes da Segunda Guerra Mundial.
O banco foi destruído durante a guerra e nunca reconstruído. Nos tempos comunistas, quando a escassez de todos os tipos de mercadorias eram uma norma, o Okrąglak serviu como uma loja de departamentos e, como tal, tinha uma reputação de ser um particularmente bem abastecido. O edifício, classificado como monumento, foi renovado com bom gosto na década de 2010 e atualmente abriga escritórios.

Edifício do Conselho Distrital do Sindicato do Trabalho
Foto: Marek Maruszak / Forum
Este edifício foi projetado por Henryk Buszko, Aleksander Franta e Jerzy Gottfried de acordo com o realismo socialista, a doutrina estética oficial dos comunistas.
Ele foi construído na primeira metade da década de 1950, em Katowice, e é um pouco semelhante a um outro edifício ícone do realismo socialista daquele período, a sede do Partido Comunista em Varsóvia.
Na Polônia comunista, o edifício de Katowice serviu como sede de várias organizações sindicais, como o Conselho de Mineiros do Sindicato dos Trabalhadores.
Hoje, é a Sede da Voivodia (Estado) da Silésia e é o local de trabalho dos funcionários administrativos do governo da Silésia.
O falecido Henryk Buszko, considerado um grande arquiteto, disse uma vez sobre a sua estrutura em Katowice: "Foi um dos poucos edifícios do realismo socialista na Polônia que não era uma caricatura."

Dworzec Centralny
Foto: Jan Bielecki / East News
Levou 1.100 dias para se construir esta estrutura. O nome se traduz simplesmente como Estação Ferroviária Central.
A construção foi inicialmente prevista para levar muito mais tempo para ser concluída, mas foi acelerada drasticamente para que ficasse pronta antes da visita a Varsóvia do líder da União Soviética Leonid Brezhnev, prevista para o final de 1975.
A estação tinha tido sempre a intenção de ser ultra-moderna e mostrar as capacidades da Polônia comunista. Não mostrá-lo para um convidado tão importante teria sido uma oportunidade perdida de se dar uma grande impressão. A missão foi de fato cumprida: Brezhnev, juntamente com o líder norte-coreano Kim Ir Sen e líder polaco Edward Gierek, puderam ver a estação dois dias depois que fora inaugurada em 5 de dezembro de 1975.
Não demorou muito para que os defeitos decorrentes da pressa dos construtores aparecessem e tivessem que ser corrigidos. Hoje, muitos consideram a modernista estação projetada por Arseniusz Romanowicz e Piotr Szymaniak um edifício clássico de Varsóvia.

Hotel Forum
Foto: Beata Zawrzeł / East News
Ao contrário da Dworzec Centralny, este edifício em Cracóvia levou um tempo excepcionalmente longo para ser construído.
A construção no Hotel Forum começou em 1975 e terminou treze anos depois, em 1988.
Uma das razões para ter tomando tanto tempo foi a crise econômica que atingiu Polônia após 1976. O edifício serviu como hotel de 1989 até 2002, quando foi esvaziado quase que completamente.
Atualmente, apenas funciona um café no piso térreo. O resto do interior do hotel está totalmente desocupado.
O edifício do final do modernismo foi desenhado por um grupo de arquitetos liderados por Janusz Ingarden e foi chamado por alguns de "um lugar lendário".
As pessoas elogiam a estrutura que se harmoniza com a linha da margem do rio onde ele está localizado, e também por sua aparência dinâmica. Isso tem se confirmado por ser um dos locais regulares do aclamado Unsound Festival.

Spodek
Foto: Michał Łuczak / Forum
Traduzido como "O Disco Voador", o Spodek é uma arena multiuso em Katowice.
Foi inaugurado, em 1971, com um grande concerto para 12.000 pessoas que caiu no gosto da cantora Anna German.
O nome não é incidental, pois a forma realmente traz à mente um disco voador. Este projeto intrigante é trabalho dos arquitetos Maciej Gintowt e Maciej Krasiński.
A montagem do Spodek necessitou de cerca de 30 mil toneladas de terra que teve de ser substituída, a fim de estabilizar e preparar adequadamente o local escolhido para a construção.
Desde a sua conclusão, o Spodek tem sido um símbolo bastante reconhecido de Katowice. É usado regularmente para grandes eventos, tais como as finais dos campeonatos mundiais de vôlei.

O Palácio da Cultura e Ciência

Sem dúvida, um dos edifícios mais controversos na Polônia, - o Palácio da Cultura e Ciência - foi um "presente da nação soviética para a nação polaca" que os polacos não puderam recusar.
Não era de admirar que muitas pessoas tenham problemas com ele - já que já foi chamado de Palácio Joseph Stalin. Felizmente este nome deixou de ser utilizado em 1956, um ano depois que foi construído no coração de Varsóvia.
O local escolhido para o arranha-céu monumental, como sugerido pelos soviéticos, foi verdadeiramente diabólico - parece que não se pode virar a cabeça para qualquer lado de Varsóvia sem que não se veja a "coisa".
É considerado frequentemente um símbolo desprezível da opressão comunista, mas não há dúvida de que é um marco da capital. Seus admiradores salientam que o arranha-céu do realismo socialista projetado pelo arquiteto soviético Lev Rudnev é uma visão mais-que-interessante e que, ironicamente, é bastante semelhante ao icônico Empire State Building.
De qualquer maneira, a 237 metros de altura, o palácio ainda é o ponto mais alto da Polônia e abriga toda uma gama de coisas, incluindo piscina, cinema, quatro teatros, dois museus e muitos espaços para escritórios.

Smolna 8
Foto: Franciszek Mazur / AG

O Smolna 8 foi o primeiro arranha-céu construído na Polônia na década de 1960. Projetado por Jan Bogusławski e Bohdan Gniewiewski, foi construído em Varsóvia no local de um antigo hospital oftalmológico destruído durante a Segunda Guerra Mundial.
Apesar dos planos iniciais de servir como um hotel para os polacos que viviam no exterior ao visitarem Varsóvia, tornou-se um edifício residencial de alto padrão com um bar café de dois andares no terraço chamado Akropol (infelizmente extinto).
Apesar do incomum formato de "mandíbula", a construção no topo, e uma das coisas interessantes do edifício, é também um dos lugares mais macabros da cidade, por já ter sido um local popular para suicídios.
Ah! sim...chama-se Smona 8, por estar situado no nrº 8 da ulica (rua) Smolna.

Nowa Huta

Localizado no ponto mais oriental da cidade, Nowa Huta é o bairro de Cracóvia que não tem nada a ver como o resto da cidade. Construído na década de 1950, tornou-se uma espécie de cidade dentro da cidade, e nunca foi realmente concluída, embora seja agora considerado uma obra-prima do realismo socialista polaco - o próprio nome lembra o período, Nowa Huta se traduz como "Nova Siderúrgica".
O arquiteto Tadeusz Ptaszycki e sua equipe projetaram absolutamente tudo, desde os edifícios e às próprias ruas, escadas, pisos, calçadas em uma tentativa de criar espaços que incentivassem as relações amistosas da vizinhança.
Claro, na forma típica comunista, muitos blocos de apartamentos foram construídos rapidamente para fornecer aos metalúrgicos um lugar para se viver, mas as visões utópicas dos arquitetos nunca se materializaram.
No entanto, a área tornou-se lendária e há provavelmente mais histórias sobre Nowa Huta que a maioria dos castelos medievais.
Notável, ele foi o local do premiadíssimo filme de Andrzej Wajda, "O Homem de Mármore".
Postar um comentário