segunda-feira, 25 de abril de 2016

3 ex-presidentes clamam por democracia na Polônia

Wałęsa, Komorowski e Kwaśniewski
Três ex-presidentes polacos lançaram um ataque frontal contra o partido de extrema-direita no poder e fizeram um apelo a todos os polacos para que defendam a democracia, em um documento publicado nesta segunda-feira.

Lech Wałęsa, Aleksander Kwaśniewski, Bronisław Komorowski e outras sete personalidades, entre elas antigos líderes do sindicato Solidariedade, acusam o partido Direito e Justiça (PiS) de Jarosław Kaczynski de "destruir a ordem constitucional e paralisar o trabalho do Tribunal Constitucional".

Além disso, afirmam que "os responsáveis pelas violações da Constituição pagarão as consequências", segundo um texto publicado na primeira página do jornal Gazeta Wyborcza.

"As declarações e as ações antieuropeias e xenofóbicas dos dirigentes atuais minam a coesão da União e servem aos interesses da Rússia imperialista", segundo os signatários do apelo.

Declaram que apreciam a atitude da comunidade euro-atlântica e da União Europeia, cujas "discussões, resoluções, opiniões e recomendações não são uma "ingerência nos assuntos internos da Polônia", mas traduzem um problema justificado em relação à situação de nosso Estado e os direitos dos cidadãos".

Apoiam "a posição digna e responsável dos juízes do Tribunal Constitucional" e do Comitê de Defesa da Democracia (KOD), um movimento criado como oposição às controversas reformas iniciadas pelo PiS.

Os signatários deste apelo diferem na avaliação de muitos problemas polacos, mas nós compartilhamos uma crença comum de que um pré-requisito para qualquer mudança razoável é manter a democracia na Polônia:

Lech Wałęsa, presidente da Polônia em 1990-1995
Aleksander Kwaśniewski, presidente da Polônia em 1995-2000 e 2000-2005
Bronisław Komorowski, presidente da Polônia em 2010-2015
Włodzimierz Cimoszewicz, primeiro-ministro polaco, em 1996-1997, ministro das Relações Exteriores, 2001-2005
Andrzej Olechowski, ministro das Relações Exteriores em 1993-1995
Radosław Sikorski, ministro das Relações Exteriores nos anos 2007-2014
Ryszard Bugaj, ativista e especialista do "Solidariedade",
Władysław Frasyniuk, líder do "Solidariedade" preso político,
Bogdan Lis, líder do "Solidariedade" preso político
Jerzy Stępień, líder do "Solidariedade", presidente do Tribunal Constitucional, em 2006-2008.

primeira página de 25 de abril de 2016

Postar um comentário