terça-feira, 26 de julho de 2016

Cracóvia está protegida de ataques terroristas

Os recentes atentados na Alemanha elevaram o nível de alerta na Polônia, onde a Jornada Mundial de Juventude reunirá milhares de jovens de todas as partes do mundo.

No Angelus deste domingo o Papa Francisco pediu orações pelo evento e pelas vítimas dos recentes atentados em Kabul e Munique.

O Governo dos Estados Unidos já havia advertido em maio para o “risco de ataques terroristas na Europa” e em “grandes eventos”, entre os quais citou a JMJ. O Ministério do Interior polaco anunciou no domingo que serão deslocados mais 7.500 agentes para a JMJ, o que elevará à 20 mil o número total de agentes de segurança.

Os policiais serão responsáveis pelo patrulhamento das ruas, aeroportos, estações de trem, centros comerciais e locais que receberão um número significativo de pessoas. Da mesma forma, as forças de segurança farão uso de cinco helicópteros, bombeiros, agentes do Departamento de Proteção do Governo e guardas de fronteiras. “Não temos registro de ameaças terroristas na Polônia, porém, isto não quer dizer que não estamos em alerta diante do que acontece fora de nosso país”, afirmou o Ministro do Interior.


Durante toda a JMJ serão feitos controles aleatórios dos peregrinos com Raios X portáteis, detectores de metal e cães treinados para detectar explosivos. O Governo vai delimitar sete zonas de exclusão aérea, assim como a proibição de fogos de artifício e material pirotécnico.

A Polônia já havia montado um dispositivo de segurança em 4 de junho passado, às vésperas da reunião da OTAN, esquema que será mantido até a conclusão da JMJ. Um dos responsáveis pela segurança, o policial polaco Jan Lach, afirmou que “a segurança supõe um enorme desafio logístico, pois se trata de uma operação histórica pela envergadura e repercussão”.

Lach garantiu que tudo está preparado, pois já foram realizados os reconhecimentos dos lugares das cerimônias e os agentes “estão treinados e são totalmente profissionais e capazes de proporcionar aos participantes total segurança”. O trabalho da polícia polaca recebeu há alguns dias a aprovação do Chefe da Gendarmaria Vaticana, Domenico Giani, que visitou os lugares que o Papa Francisco percorrerá durante sua estada em Cracóvia. “A avaliação foi positiva e o Vaticano não apresentou nenhuma objeção aos dispositivo de segurança”, explicou à Agência Efe o Secretário Geral do Comitê Organizador da JMJ 2016, Padre Grzegorz Suchodolski.

Os Aeroportos de Cracovia-Balice e Katowice-Pyrzowice contarão, durante a JMJ, com agentes de fronteira de Portugal e Itália. Os controles serão realizados de forma aleatória em indivíduos selecionados com base em análises de riscos e informações fornecidos por outros países.

A Polônia também reforçou os controles nas suas fronteiras com o enclave russo de Kaliningrado e Ucrânia, de onde se prevê a chegada de 200 mil peregrinos. Até agora, 360 mil peregrinos de todo o mundo confirmaram a participação na 31ª Jornada Mundial da Juventude. 

Fonte: Rádio Vaticano (JE)
Postar um comentário