sábado, 28 de janeiro de 2017

Teatros da Polônia

Terra dos grandes diretores teatrais Tadeusz Kantor, Jerzy Grotowski e Zbigniew Ziembiński, a Polônia possui teatros dos mais belos da Europa, sejam eles antigos ou pós-modernos.

Contrariando alguns, para mim, o mais belo de todos está em Cracóvia.

Teatr Juliusz Słowacki - Cracóvia
Foto - Tomasz Wiech
Edifício inspirado nas Casas de ópera de Paris e Viena funciona desde 1893. Projetado por Jan Zawiejski, o teatro está na Plac Świętego Ducha (Praça do Espírito Santo).
O interior do edifício é decorado pelas pinturas do artista austríaco Anton Tuch. A cortina famosa que se assemelha a uma enorme pintura a óleo, e que sobreviveu às duas guerras mundiais é obra de Henryk Siemiradzki.
Seu nome foi dado em homenagem a Juliusz Słowacki, poeta romântico, dramaturgo e filósofo. Nasceu em 1809, em Krzemieniec e morreu, em 1849, em Paris.

Teatr Wielki Opera Narodowa - Varsóvia
Foto - Divulgação Teatro
Construído entre os anos de 1825 a 1833 foi projetado por Antonio Corazzi. O Grande Teatro foi reconstruído várias vezes.
Em 1939, foi bombardeado e quase que não foi completamente destruído.
De 1945 a 1965, as obras de reconstrução do teatro foram realizadas em várias etapas, a partir do entulho.
A reabertura triunfal aconteceu em 19 de novembro de 1965.  O Grande Teatro - Opera National abriga a Ópera National, o Balé National Polaco, a Galeria Ópera  e o Museu do Teatro.

Teatr Szekspirowski - Gdańsk
Foto - Dawid Linkowski
Um edifício cinza escuro moderno e multi-funcional feito de mais de 620.000 tijolos foi projetado pelo arquiteto veneziano Renato Rizzi. Localizado no coração da zona velha da cidade de Gdańsk.
A estrutura se assemelha a uma caixa de jóia em cujo interior foi instalado um teatro elisabetano. Dentro do prédio, o arquiteto italiano projetou uma cidade com ruas estreitas e pátios. Escadas de pedra bem-iluminadas levam os espectadores para terraços com vista panorâmica de Gdańsk.
A inauguração do teatro aconteceu em setembro 2014, após duas décadas de diferentes projetos terem sido abandonados.
Além de hospedar anualmente o Festival de Teatro Shakespeare, o edifício do teatro é ponto turístico de Gdańsk, atraindo turistas de todo o mundo.
O projeto foi notado por Architizer, o maior site de arquitetura do mundo, e honrado pelo júri no International Architizer A + Awards.


Teatr Małopolski Ogród Sztuki - Cracóvia
Foto - Krzysztof Ingarden
Os designers de Ingarden & Ely Architects conseguiram combinar o passado com o presente neste espetacular prédio de cinco andares.
Por trás de sua fachada de vidro, pode-se encontrar uma parte da parede reconstruída, remontada a partir de tijolos recuperados feitos no início do século 20.
Os autores do projeto harmonizaram muito bem a estrutura com a área circundante, algo que foi apreciado por especialistas no site de arquitetura ArchDaily, que atribuiu ao edifício uma honraria escolhendo-o como o "Edifício do Ano 2012".
O edifício abriga duas instituições culturais: a sala de espetáculos sob os auspícios do Teatro Juliusz Słowacki e a biblioteca pública regional. A biblioteca possui uma vasta coleção multimídia, incluindo livros, música e artes plásticas, e o auditório multifuncional para 300 espectadores.

Teatr Polski / Scena Malarnia - Poznań
Foto - Jeremi Buczkowski
E assim se apresenta o moderno palco de Poznań. Vários anos atrás, a oficina de pintura passou por uma reforma completa.
O espaço do placo foi completamente reconstruído, assim como o auditório, o hall de entrada e instalações técnicas.
No centro do hall de entrada, onde havia a oficina de pintura foi colocada uma caixa retangular preta para se referir à oficina.
O projeto foi elaborado pela ARPA Architectural Estúdio dos arquitetos Jerzy Gurawski e Trabendo.
Em 2012, o Malarnia de Poznań concorreu no site ArchDaily.com pelo título de edifício do ano.

Teatr Nowy - Varsóvia
Foto - Jakub Certowicz
Segunda vida para uma arquitetura industrial. O Centro Cultural Internacional Teatro Novo foi instalado no salão histórico de uma oficina do pré-guerra localizado no coração da antiga Garagem Mokotów, na Rua Madaliński.
O teatro tem a estrutura semelhante a de uma igreja com três naves em formato de cruz. 
eus espaços podem ser combinados ou divididos por paredes móveis. Da mesma forma, a plateia, que não está instalada de forma permanente, pode ser posicionada livremente no espaço do imenso salão.
Segundo Piotr Gruszczyński é um espaço aberto e democrático. As salas de teatro interiores se assemelham mais a um estúdio de cinema.
Foi desenhado por Łukasz Kwietniewski junto com Małgorzata Szczęśniak, cenógrafa de todos os espetáculos de Krzysztof Warlikowski. A revitalização do salão principal foi criada pelo estúdio de Piotr Fortuna Architekci de Gdnia.

Teatr Muzyczny Capitol - Wrocław
Foto - Łukasz Giza
Era uma vez que um cine-teatro no pré-guerra europeu.

Construído, em 1929, foi projetado pelo arquiteto berlinense Friedrich Lipp.
É considerado atualmente como o teatro com o interior modernista mais bonito na Polônia.
Quando se olha para dentro do Capitol renovado e ampliado, vai se encontrar no palco principal o brasão de ouro e prata luzindo. A autora da restauração do teatro é Anna Morasiewicz.

Teatr Rozrywki - Chorzów
Foto - Tomasz Zakrzewski
Antes da guerra, o edifício construído, em 1900, foi o elegante hotel em Art Nouveau "Graf Reden", um dos melhores da Silésia.
Uma década atrás, o complexo na cidade de Chorzów, na Silésia, foi reconstruído e passou a abrigar o Teatro Rozrywki (Entretenimento).

Teatr Królewski Stare Oranżeria - Varsóvia
Foto - Adrian Grycuk
O teatro privado do rei Stanisław August Poniatowski é um dos poucos teatros aristocráticos originais do século XVIII, na Europa que sobreviveram até hoje. Desde 2015, o teatro foi incluído na Rota Europeia de Teatros Históricos. Aninhado na Stare Orangeria, o teatro foi construído, em 1788, de acordo com um desenho de Domenico Merlini.
O interior é absolutamente encantador, especialmente a decoração original que representa o auditório do século 18, que é colocado no nível acima das cabeças dos espectadores. O interior inclui uma série de objetos de arte extremamente interessantes.

Teatr Polski - Varsóvia
Foto - Krystian Maj
Em 1913, na parte de trás da Ulica (rua) Krakowskie Przedmieście, foi criado o modernista Teatro Polski, um dos mais importantes endereços teatrais do período entre guerras.
Ele o primeiro do país a ter um palco giratória, uma modernizada cabine de controle e profissionais de cenografia.
O público admirava a elegância e o charme do edifício. Até soldados alemães quando botaram Varsóvia no chão, pouparam a construção da Ulica (pronuncia-se ulitssa / rua) Kazimierza Karasia. Foram salvas parte da decoração e do palco giratório.
Desde 2009, Teatro Polski tem um novo palco e plateia. Interiores modernos combinam concreto bruto e vidro de arenito quente com madeira de carvalho.
Sua capacidade de público é variável, pois pode ter poltronas ou o espaço da plateia ser completamente vazio.

Teatr Adam Mickiewicz - Cieszyn
Foto - Wojciech Wendzel
O histórico teatro Adam Mickiewicz, é um edifício Art Nouveau de 1910 construído na cidade multicultural de Cieszyn pelos famosos arquitetos vienenses Ferdinand Fellner e Helmer Frederick.
O impressionante edifício de cinco andares, no coração de uma das mais antigas cidades polacas era para ter sido unicamente um teatro alemão.
Durante a inauguração do novo palco foi enfatizado que nele nunca seria pronunciada uma única palavra em idioma polaco. E foi assim por uma década, até que veio a Cieszyn a companhia do Teatr Juliusz Słowacki com o espetáculo "Zemsta" (Vingança) de autoria de Aleksander Fredro.
Após a Segunda Guerra Mundial, o teatro passou para as mãos das autoridades de Cieszyn quando recebeu de presente um moderno palco giratório. Os interiores do edifício são em três cores: branco, dourado e vermelho. Os tetos são decorados com estuque em forma de folhas, conchas e penas de pavão. Na boca de cena foi colocada a máscara de Melpomene.
Hoje, o teatro, ao lado da colina do Palácio Myśliwski, é uma das mais importantes vitrines arquitetônicas da cidade.

Teatr Zamek - Łańcut
Foto: divulgação do Museu do Teatro
Em um castelo medieval da cidade de Łańcut, no Sudeste da Polônia - uma das mais belas residências aristocráticas na Polônia, encontra-se este teatro, que deve a sua forma contemporânea a Izabella Czartoryska Lubomirska.
É graças a seus esforços na segunda metade do século 18, que floresceram ali a música e o teatro.
Ali trabalharam muitos artistas proeminentes, incluindo Szymon Bogumił Zug, Jan Christian Kamsetzer, Christian Piotr Aigner, Fryderyk Bauman e Vincenzo Brenna.
A entrada para o interior do teatro conduz através de um salão. Originalmente havia uma decoração interior de dois andares em estilo barroco.
Uma anotação do ano 1.790 falava de "um grande salão na cor damasco ornado com trança de ouro".
Ele "foi um típico de comédias do théâtre de société aristocrática", com quadros de Jan Potocki, escritos em francês, especialmente para esta cena.
Por volta de 1800, o teatro foi reconstruído com projeto de Christian Piotr Aigner em estilo clássico. O auditório era coberto por uma cúpula, suportada por oito colunas coríntias de madeira.
O palácio de Łańcut, recebeu visita, entre outros, do Arquiduque Franz Ferdinand da Áustria.

Teatr Szczęścia - Vilno

Foto: Divulgação do Teatro
Quando Vilno ainda era uma cidade da Polônia e Pohulanka foi a primeira companhia profissional de teatro de Vilno, este teatro "Felicidade" era um dos símbolos de polacos e polacas, onde hoje é Lituânia.
Há mais de 100 anos pisaram no palco deste teatro entre outros Danuta Szaflarska, Irena Eichlerówna, Nina Andrycz e Hanka Ordonówna ou Hanka Bielicka.
O teatro foi criado com grandes dificuldades, por iniciativa do magnata Hipolit Korwin-Milewski, com fundos privados, contribuições dos habitantes da cidade que tinham o grande sonho de que Vilno tivesse seu próprio teatro. Milagrosamente, o teatro sobreviveu a duas guerras mundiais, e a transferência da cidade polaca de Vilno para o atual território da Lituânia.
E é justamente por isso que este edifício é um verdadeiro filho da Felicidade! Como afirma Regina Łopień, diretora do Museu de Teatro, Música e Cinema da Lituânia.

Teatr Opera Krakowska
Foto - Kamil Dziubek
A Ópera Cracoviana é uma instituição criada em 1954. Até a construção deste edifício na ulica Lubisz entre os anos 2004 a 2008 ocupava instalações do Teatr Juliusz Słowacki.
Mas como apoio financeiro da União Europeia, Voivodia da Małopolska e do Ministério da Cultura e do Patrimônio Nacional finalmente a Opera Krakowska pode enfim ter sua própria casa.
O novo teatro da cidade de Cracóvia foi inaugurado em 13 de dezembro de 2008 com a estreia da ópera de Krzysztof Penderecki "Diabłów z Loudun", com a regência de Laco Adamík, direção musical de Andrzej Straszyński.


Fonte: Culture.pl
Textos: Anna Legierska e redação do portal
Tradução Ulisses Iarochinski
Postar um comentário