sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Varsóvia do século 21

Warszawa (varchava), ou Varsóvia, a cada mês que passa vai transformando sua cara. Da planificação urbana e arquitetônica, fortemente comunista, pós Segunda Guerra Mundial, a cidade vai cada vez mais se identificando com os arranha-céus novaiorquinos. Parece que os varsovianos têm algum sentimento negativo em relação ao seu recente passado comunista. A evidência de se modificar as estruturas é impressionante! Continuando assim, vai chegar um tempo, que os preservacionistas terão se arrependido de não possuir mais nenhum signo do período comunista, tal é a febre dos novos arquitetos. Querem mudar tudo no panorama e nas "feições" da cidade. Seja como for, a capital da Polônia desde o século 15, ainda conserva em seus arredores traços dos séculos 18 e 19.

A denominação da cidade é de antes do século 14, quando era escrita como "Warseuiensis" (1321), "Varschewia" (1342) e já no século 15 como "Warschouia" (1482). A partir de então, o nome foi mudando para "Warszewa", "Warszowa" e etc.. A palavra teria origem no nome Warsz (abreviatura dos nomes pessoais Warcisław [vartssissuaf] e Wrocisław [vrotssissuaf). A mudança para Warszawa seria resultado do modo de falar dos mazovianos (região da qual Varsóvia é também capital provincial). Esta mudança na grafia se deu mais pelo sotaque do que pela etimologia da termo. Por outro lado a lenda (e como a Polônia tem lenda pra tudo!), a palavra seria originária da junção dos nomes de um pescador Warsa e de sua esposa Sawy.
P.S. Varsóvia é cidade-parceira de outras 26 em todo o mundo. No Brasil a cidade-parceira de Varsóvia é o Rio de Janeiro, segundo os protocolos firmados em 1997.
Postar um comentário