segunda-feira, 22 de junho de 2015

Kaczyńki se retira da corrida para chefe de governo

O líder do partido de oposição polaco Direito e Justiça, Jarosław Kaczyński, (pronuncia-se iaróssuaf catchínhsqui) retirou-se da corrida pelo cargo de primeiro-ministro nas eleições parlamentares deste ano, e nomeou para o seu lugar uma parlamentar que considera menos polêmica.
Depois de mais de duas décadas à frente da política polaca, Kaczyński disse que não o colocaria no centro da campanha deste ano, e lançou seu apoio a Beata Szydło.
Em uma convenção do partido, neste sábado, Kaczyński disse que Szydło era "honesta" e "trabalhadora". Ela tem experiência no governo local e no parlamento e atualmente é chefe da campanha eleitoral do partido.
A Szydło é creditada a suavização da imagem do partido conservador e, como chefe da campanha, ajudou Andrzej Duda a garantir um mandato de cinco anos nas eleições presidenciais de maio. Ele venceu a recente eleição presidencial e assumirá o cargo em 6 de agosto.
Beata Szydło foi eleita pela primeira vez para o Sejm (Câmara dos Deputados) em 25 de Setembro de 2005 com 14.447 votos em 12, no distrito de Chrzanów, candidata pelas listas do partido Prawo i Sprawiedliwość.
Beata nasceu 15 de abril de 1963 (52 anos), Oświęcim, Polônia.
Postar um comentário