segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Brasileiro na Polônia - 3

O terceiro brasileiro a responder ao questionário do blog JAROSINSKI do Brasil foi Fernando Wieliczko. Ele chegou, em outubro último, em Wrocław, para fazer o curso intensivo de idioma polaco e com pretensões de prosseguir na graduação universitária no curso de informática da Universidade Iaguielônia de Cracóvia. Filho de polaco com uma paulista (com cidadania portuguesa), Fernando nasceu em Pedregulho, interior do Estado de São Paulo e vice em Rio Claro, mesma cidade no lendário presidente do MDB, Ulisses Guimarães. Aos 18 anos, ele diz gostar de Wrocław, mas não vê a hora de se mudar para Cracóvia. Portanto, de influência polaca ele só teve o pai, pois em ambas as cidades é praticamente inexistente alguém de ascendência polaca.

JAROSINSKI do Brasil - Por que veio parar Polônia?

Fernando - Estudo.

JAROSINSKI do Brasil – O que mais gosta da Polônia?

Fernando - A paisagem e o clima..

JAROSINSKI do Brasil – O que não gosta da Polônia?

Fernando - A falta de limpeza na cidade e em transportes públicos; A falta de emprego e o baixo pagamento aos cidadãos, inclusive aos com profissões à nível universtiário.


JAROSINSKI do Brasil – Quais as maiores dificuldades que encontrou na Polônia?

Fernando - Adaptação à moradia, mas que por sua vez não está diretamente relacionado ao fato de eu estar na Polônia.

JAROSINSKI do Brasil - O idioma é assim tão difícil como se orgulham os polacos?

Fernando - O idioma contém muita informação, portanto quem deseja aprender o idioma em um curto período de tempo, tem problemas para decorar e conversar tanto em um tão curto período, já que os polacos decoram tudo e não entendem o porquê de usar aquilo, não compreendem a gramática.

JAROSINSKI do Brasil – É possível viver aqui sem aprender o idioma polaco?

Fernando - Teoricamente sim, porém com grandes dificuldades, dependendo do nível social, já que apenas os jovens falam inglês, porém não todos.

JAROSINSKI do Brasil – A Polônia que você encontrou é diferente daquela cultuada pelos descendentes de imigrantes no Brasil?

Fernando - Não conheci muitos imigrantes polacos no Brasil.

JAROSINSKI do Brasil – Você acredita que a Polônia já se libertou de seu passado comunista?

Fernando - Em parte sim, em parte não. Muitos velhos são conservadores, o que na minha opinião significa, em parte, comunismo. Com a nova geração de polacos essa situação pode ser alterada.

JAROSINSKI do Brasil – Como você define a juventude polaca?

Fernando - Em geral, assim como todos os outros jovens de outros países: Altamente dependentes, influenciados pela mídia, sem idéias próprias formadas.

JAROSINSKI do Brasil – Qual sua opinião sobre os idosos polacos?

Fernando - Alguns são flexíveis, educados e dispostos a ajudar os outros. Alguns sao inflexíveis, pensando ser mais importantes que os outros. Porém a maioria com visão limitada, um tanto conservadores.

JAROSINSKI do Brasil – Que nomes famosos polacos você cita sem muito esforço?

Fernando - Nenhum.

JAROSINSKI do Brasil – Qual o prato da cozinha polaca que você mais gosta?

Fernando - Pierogi!

JAROSINSKI do Brasil – Qual prato da cozinha polaca você sabe preparar?

Fernando - Pierogi!

JAROSINSKI do Brasil – Beber aqui é um prazer, ou uma imposição ditada pela tradição?

Fernando - Nossas decisões são influenciadas, impostas pela mídia, por amigos, etc. É muito relativo definir se isso é um prazer ou uma imposição.

JAROSINSKI do Brasil – Com que frase você define a Polônia?

Fernando - Terra da mesa farta e comemorações.

JAROSINSKI do Brasil – Qual teu conselho para quem vem para visitar a Polônia?

Fernando - Que visite Cracóvia e arrume um guia turístico que entenda do assunto, para aproveitar o máximo possível.

JAROSINSKI do Brasil – Volta para o Brasil com saudades do que viveu na Polônia?

Fernando - Talvez não, assim como não sinto saudades do Brasil.
Postar um comentário